Como definir ramo de atividade e prosperar no mercado

ramo de atividade0

O ramo de atividade é um dos fatores mais importantes na hora de empreender e exige uma análise cuidadosa.

Além de ter afinidade com a área de atuação, o empreendedor também precisa conhecer as particularidades, tendências e público-alvo do segmento.

E claro, saber como formalizar um negócio com as classificações corretas para pagar o mínimo de impostos.

Ficou interessado em saber como definir o ramo de atividade da empresa?

Então, acompanhe o artigo e tome a decisão certa para prosperar no mercado. 

O que é ramo de atividade?

O ramo de atividade de uma empresa é simplesmente a categoria econômica na qual ela se enquadra de acordo com sua área de atuação e modelo de negócio.

Na prática, é o mesmo que segmento de mercado, que define quais produtos e/ou serviços a empresa comercializa e como gera valor para seus clientes. 

Acima do ramo de atividade, temos os três grandes setores da economia: indústria, comércio e serviços. 

Assim, esses setores se ramificam em diversos segmentos. 

Na área de serviços, por exemplo, temos os serviços de tecnologia que se desdobram em segmentos como SaaS (Software as a Service), inteligência artificial e segurança da informação, entre outros. 

Na hora de abrir uma empresa, uma das decisões mais importantes é sobre esse ramo de atividade. 

Inclusive, muitos empreendedores desenvolvem primeiro a afinidade por uma determinada área para depois pensar em ter seu próprio negócio. 

Por isso, é fundamental conhecer os diferentes ramos existentes no mercado e saber usar os critérios certos para escolher o segmento ideal da sua empresa.

Exemplos de ramos de atividade

Para facilitar a compreensão do ramo de atividade, vamos a alguns exemplos em diferentes setores econômicos. 

Confira:

Ramos de atividade da indústria

A indústria fabrica produtos a partir de matérias-primas e vende para distribuidores e revendedores em geral, dando início à cadeia produtiva. 

Veja alguns exemplos de ramos de atividade:

  • Fábrica de produtos têxteis
  • Fábrica de produtos alimentícios
  • Fábrica de celulose e papel
  • Fábrica de computadores
  • Fábrica de equipamentos eletroeletrônicos e de informática
  • Fábrica de móveis
  • Fábrica de produtos químicos
  • Fábrica de veículos automotores
  • Fábrica de esquadrias
  • Fábrica de calçados.

Ramos de atividade do comércio

A empresa comercial revende mercadorias ao consumidor final ou outras empresas, no modelo de atacado ou varejo.

Estes são alguns ramos comuns:

  • Supermercado
  • Loja de departamento
  • Loja de roupas
  • Armarinho
  • Loja de ferramentas
  • Restaurante
  • Farmácia
  • Padaria
  • Loja de eletroeletrônicos
  • Loja de produtos veterinários e agrícolas. 

Ramos de atividade de serviços 

A empresa prestadora de serviços comercializa atividades e experiências em vez de produtos.

Veja alguns exemplos:

  • Desenvolvimento e produção de softwares
  • Desenvolvimento de aplicativos
  • Ambientes de desenvolvimento
  • Infraestrutura e segurança
  • Outsourcing (terceirização)
  • Consultoria e planejamento
  • Serviços de suporte
  • Serviços na nuvem (mercado cloud), tais como:
    • SaaS (Software como Serviço)
    • IaaS (Infraestrutura como Serviço
    • PaaS (Plataforma como Serviço)
  • Startups de tecnologia focadas em setores específicos, tais como:
    • Fintechs (Finanças)
    • Edutechs (Educação)
    • Martechs (Marketing)
    • Agtechs (Agronegócio)
    • Edtechs (Educação)
    • Lawtechs (Advocacia)
    • Healthtechs (Saúde)
    • Imobtechs (Imobiliário)
    • Construtechs (Construção Civil)
    • Insurtechs (Seguros)
    • Foodtechs (Alimentação).

Como o ramo de atividade é classificado no Brasil

O Brasil possui um sistema próprio de classificação dos ramos de atividade das empresas chamado Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

Ele é definido pela Comissão Nacional de Classificação (CONCLA), vinculada ao IBGE, e possui um site para pesquisa de códigos de atividades.

Por lei, todas as empresas brasileiras precisam selecionar um ou mais códigos CNAE no momento da formalização do negócio, para então obter seu CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). 

No caso, é possível ter mais de um código, já que os negócios podem combinar atividades de comércio e serviços ou vender vários tipos de produtos, por exemplo. 

Essa escolha é muito importante, porque define não apenas a atuação da empresa, mas também a forma como ela será tributada e tratada juridicamente. 

Para conhecer os diferentes ramos de atividade previstos, você pode fazer a busca por atividade ou verificar a tabela completa na seção de download

Como definir o ramo de atividade da empresa em 5 passos

Se você ainda está em dúvida sobre qual ramo de atividade escolher para empreender, é melhor pensar com calma e utilizar critérios relevantes.

Veja alguns passos para tomar a decisão certa.

1. Priorize a afinidade

afinidade com o ramo de atividade do negócio é um dos fatores-chave para o sucesso do empreendedor.

No caso, você pode escolher um segmento relacionado à sua experiência e profissão, ou mesmo algo associado aos seus hobbies. 

Por exemplo, muitas pessoas trabalham em uma determinada área e vão por um caminho totalmente diferente na hora de abrir seu negócio, guiadas pelas preferências pessoais. 

Então, é importante que você goste do ramo de atividade escolhido e se identifique com a área. 

2. Leve o conhecimento em conta

Além das suas preferências pessoais, é importante considerar também o conhecimento acumulado até então sobre a área de atuação escolhida. 

Afinal, não adianta ter paixão por um ramo de atividade se você não conhece o básico sobre o mercado e modelos de negócio. 

É claro que você deverá estudar muito sobre o segmento, mas partir do zero pode ser arriscado quando o assunto é empreendedorismo.

3. Estude o mercado

análise de mercado é um dos passos mais importantes para empreender em qualquer ramo de atuação.

No seu plano de negócio, você deverá dedicar uma parte somente ao estudo do público-alvo, concorrência, tendências e demais fatores relevantes sobre o mercado-alvo.

Para isso, vale usar a boa e velha análise SWOT, que permite avaliar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do ambiente de negócios. 

4. Pense no futuro 

Além de pensar na viabilidade do negócio hoje, é importante avaliar se o ramo escolhido tem futuro ou se pode desaparecer em alguns anos. 

Pense em quantos negócios já foram extintos com as inovações e disrupções do mercado, e em como a transformação digital pode mudar os rumos do segmento.

5. Tome cuidado na escolha do CNAE

Na hora de formalizar seu negócio, tome muito cuidado com a escolha dos códigos CNAE. 

Uma decisão errada pode fazer com que sua empresa pague impostos indevidos ou fique impedida de aderir a determinados regimes tributários, por exemplo.

Por isso, é fundamental contar com o apoio de um contador profissional para selecionar os códigos corretos e fazer um planejamento tributário.

Entendeu como definir seu ramo de atividade para prosperar no mercado?

Se precisar de ajuda, conte com o serviço de abertura de empresa da Comece Com o Pé Direito para apoiar seus primeiros passos. 

Leave a Reply