CFO em startups: será melhor contratar ou terceirizar seu financeiro?

cfo0

Sua startup precisa de um CFO (Chief Financial Officer)?

A posição de diretor financeiro é realmente estratégica e também decisiva para o crescimento do negócio e manutenção da saúde financeira.

Esse profissional não apenas controla o orçamento e os números da empresa, como também orienta a tomada de decisão da gestão, viabiliza investimentos e ajuda a escalar a startup.

É graças a ele que muitas empresas conseguem crescer de forma exponencial, captar recursos e atingir o seu objetivo de abrir capital, por exemplo. 

Mas, como nem toda empresa pode contratar um diretor financeiro experiente, o serviço de CFO em startups pode ser a solução para ter acesso à expertise desse profissional. 

Continue lendo e descubra se vale a pena terceirizar essa função no seu negócio e como fazer isso. 

A importância do CFO em startups

O CFO em startups tem um papel bem diferente de um diretor financeiro de uma empresa convencional.

Tradicionalmente, o Chief Financial Officer tem experiência em todas as áreas de finanças (o que inclui contabilidade, controladoria, auditoria, compliance e investimentos, entre outras) e ocupa o cargo mais alto do departamento.

Em grandes empresas, ele é o cabeça da gestão financeira e responsável por controlar o orçamento, apoiar o C-Level na tomada de decisões e manter os números do negócio em dia.

Já na realidade das startups, o CFO precisa assumir uma posição mais estratégica e menos administrativa. 

Afinal, ele deve lidar com os altos e baixos do fluxo de caixa da empresa, fazer uma análise de riscos aprofundada e aliar a sustentabilidade financeira ao crescimento acelerado.

Além disso, precisa se preocupar com o compliance, preparar o negócio para receber investimentos e lidar com grandes mudanças, como um IPO (Initial Public Offering ou Oferta Pública Inicial) ou uma aquisição. 

Por isso, um CFO de startups precisa ter a inovação em seu DNA e uma visão altamente estratégica.

Isso sem falar na capacidade acima da média para se adaptar às incertezas do mercado. 

Como contratar um CFO

Contratar um CFO não é das tarefas mais simples, já que se trata de um profissional muito específico e com um perfil raro no mercado.

Veja algumas dicas para encontrar o candidato ideal.

Analise a experiência

Gestão financeira de startups é algo que se aprende na prática, pois a melhor formação não garante que o profissional saberá lidar com os desafios das empresas de inovação.

Por isso, é melhor procurar um CFO que tenha experiência com startups e scale-ups.

A vivência no ecossistema criativo fará toda a diferença na visão do negócio e na própria compreensão de seu papel na gestão

Melhor ainda se ele tiver passado por diferentes momentos de uma startup, como rodadas de investimentos, IPOs, maturidade, aquisições e fusões. 

Prefira um gestor data-driven

O CFO em startups precisa ser adepto do data-driven e basear todas as suas decisões na análise de dados, e não em intuição ou achismos.

Esse é um dos requisitos básicos para um profissional que vai atuar na linha de frente das finanças, gerar relatórios e trabalhar com dashboards.

Priorize o conhecimento em captação de recursos

Outro requisito essencial do CFO em startups é ter amplo conhecimento em captação de recursos.

Isso porque ele será responsável por preparar toda a documentação das finanças do negócio e proposta de investimento para os investidores interessados e fundos de venture capital.

Além disso, deve ser capaz de coordenar o due diligence para garantir que a startup preencha todas as exigências e receba seus aportes sem problemas. 

Verifique o conhecimento em compliance

Seu CFO também vai precisar entender a fundo o ambiente regulatório para garantir o compliance da sua startup.

Por isso, prefira profissionais com experiência em governança e conhecimento na legislação e padrões de mercado do seu segmento. 

Escolha um CFO com visão de escalabilidade

Nem todo CFO sabe como criar uma infraestrutura financeira favorável à escalabilidade de startups. 

Então, na hora de escolher o seu diretor financeiro, verifique se o profissional entende a importância de escalar seu negócio e consegue padronizar processos de gestão financeira para expandir as operações de forma exponencial. 

CFO as a Service como alternativa

Como você pode perceber, não é tão simples encontrar o profissional certo para a sua vaga de CFO.

E claro, se você encontrar, terá que pagar um valor justo por sua experiência e competências, que nem sempre é compatível com o momento financeiro da sua startup. 

Além disso, o CFO não resolve tudo sozinho: é preciso ter uma boa estrutura de gestão financeira, tecnologia e pessoal competente para tocar a área. 

Logo, a solução para ter acesso a um CFO especializado em startups sem comprometer o orçamento é terceirizar essa função.

Hoje, já existem empresas que oferecem a solução de “CFO as a Service”, ou seja, um CFO contratado como se fosse um serviço, com acesso garantido à expertise de um profissional qualificado por uma mensalidade mais acessível. 

Diferença entre CFO e BPO Financeiro

É importante ressaltar a diferença entre os serviços de um CFO e o chamado BPO Financeiro, que consiste na terceirização da gestão financeira da empresa.

O BPO é uma solução que terceiriza todas as rotinas financeiras da empresa, como emissão de notas fiscais, emissão de boletos de cobrança, conciliação bancária, gestão de fluxo de caixa, controle de contas a pagar e a receber.

No caso, o serviço é prestado no nível operacional, ou seja, a equipe terceirizada não pode realizar pagamentos ou tomar decisões – apenas cuidar dos registros, gestão e análise da informação.

Nas melhores empresas de BPO, você conta com serviços estratégicos como planejamento orçamentário e diagnósticos econômico-financeiros, mas a função é bem diferente de um CFO as a service.

Isso porque o CFO atua como um diretor financeiro e controller, tomando decisões, pensando em estratégias e planejando o futuro da empresa a partir das finanças.

Faz parte da rotina desse profissional:

  • Fazer análises de KPIs financeiros
  • Realizar projeções
  • Identificar a necessidade de auditorias
  • Planejar investimentos
  • Cuidar do compliance
  • Manter um diálogo contínuo com o CEO para alinhar as finanças aos objetivos de crescimento do negócio, por exemplo.

Logo, podemos dizer que o BPO Financeiro cuida de toda a parte operacional enquanto o CFO analisa os dados obtidos e tem uma visão estratégica da empresa do ponto de vista financeiro.

Não são serviços concorrentes, mas complementares.

Como ter um serviço de CFO para startups

Pode ser que sua startup já precise de um CFO para liderar as finanças de forma estratégica, ou que o BPO financeiro seja suficiente para seguir com o ritmo de crescimento por enquanto.

Tudo depende do nível de maturidade da startup e suas expectativas.

Aqui na Comece Com o Pé Direito nós oferecemos uma solução completa de BPO Financeiro para startups e scale-ups.

O pacote inclui serviços de diagnóstico, projeção orçamentária e envio de relatórios completos para apoiar sua tomada de decisão.

Mas, se você precisar dar um passo além, temos um parceiro para indicar que oferece o CFO as a service: Triven.

A solução Startup-Driven fornece mão de obra altamente qualificada para apoiar operações financeiras de empresas de tecnologia, incluindo equipe alocada de analista, controller e CFO. 

Convidamos especialistas da Triven para um Talk com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre as melhores práticas de gestão financeira e dicas de quando é o momento certo de internalizar ou terceirizar o financeiro da startup para escalar. 

Então, confira o Talk na nossa página de eventos e saiba quando é o momento certo de contratar seu BPO ou CFO.

Entendeu como terceirizar seu CFO para startups e ter uma gestão financeira ágil?Se quiser começar com um BPO Financeiro, conte com os serviços da Comece Com o Pé Direito.

Related Posts

Leave a Reply